Cidade do pecado, capital mundial do entretenimento, “o mundo cabe aqui”. São diversas as definições dadas à cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos. No entanto, para o fotógrafo americano Vincent Laforet, falta uma descrição mais importante: “ilha de luz”.

“Impressiona-me o facto de que haja esta grande metrópole no meio do deserto, como a ilha de Manhattan. Vegas é uma ‘ilha de luz’ no meio do nada. Parece uma motherboard de computador ou um chip de memória visto do ar. Você quase consegue ver a eletricidade a correr através dela”, explica.

Laforet é conhecido por ter ganho o Prémio Pulitzer em 2002 pelo trabalho realizado com outros dois fotógrafos durante a cobertura dos atentados às Torres Gémeas em Nova Iorque em 2001 para o The New York Times. O seu trabalho já foi publicado em diversas revistas, como a Vanity Fair, National Geographic, Sports Illustrated, Time, Newsweek e Life.

Para a série de fotografias sobre Las Vegas intitulada “Sin City”, Larofet subiu num helicóptero a quase três mil metros acima da cidade para registar lugares como a Las Vegas Boulevard, a avenida onde se encontram alguns dos casinos e hotéis mais famosos do mundo. “Nunca serei um astronauta, mas isto é o mais próximo do espaço que eu chegarei”, explica.

LaforetAIR_DSE1073©Dustin_Snipes

O fotógrafo Vincent Laforet antes de realizar as imagens de Las Vegas. Crédito: Dustin Snipes

As imagens de Larofet foram publicadas na Storehouse, uma aplicação para o iPhone e iPad utilizada para contar história de maneira visual. O seu trabalho também pode ser visto no seu blog ou na sua página oficial.