Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os clubes com mais títulos conquistados do futebol português têm, em conjunto, quase 554 milhões de euros de crédito contraído em financiamento externo. E só o valor dos contratos firmados pela Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Benfica representa 53% desse montante — no total, os encarnados têm hoje empréstimos avaliados em cerca de 293,5 milhões de euros. Segue-se o FC Porto, com 149,8 milhões de crédito, e o Sporting, com 110,5 milhões de euros em financiamentos bancários.

Os números constam nos Relatórios e Contas do 1.º Semestre da época 2014/2015 que os clubes enviaram à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), na última semana de fevereiro. O Benfica, apenas com empréstimos bancários, por exemplo, tem 139 milhões de euros em crédito no Novo Banco e outros 14,6 milhões contraídos com a Caixa Geral de Depósitos. O documento não especifica, contudo, os prazos de maturidade estipulados entre as entidades, para que estes empréstimos sejam reembolsados ou refinanciados.

BenficaEmpréstimos

Já o FC Porto, e no período em análise — que vai desde 1 de julho a 31 de dezembro de 2014 –, tinha quatro empréstimos contraídos com o Novo Banco, com o valor aproximado de 40,3 milhões de euros. Dois deles vencem já em setembro, ou seja, os dragões terão de pagar, na totalidade, o valor do crédito, ou refinanciar os empréstimos com o banco. Um deles, aliás, foi avaliado em 25 milhões de euros, o mesmo em que o FC Porto deu como garantias ao banco os “direitos económicos de Jackson Martínez e Danilo”.

A SAD portista, aliás, é a única a ter registado os passes de jogadores como garantia de um empréstimo — ou, pelo menos, foi o único clube a incluir essa informação no Relatório e Contas enviado à CMVM. Os dragões têm até outro empréstimo, contraído com o Millennium/BCP no valor de 3.050.000 euros, no qual registaram como colateral o “passe do jogador Helton”. Além do Novo Banco e do Millennium/BCP, as entidades financiadoras do FC Porto incluem o BPI, o Internationales Bankhaus Bodensee AG (um banco alemão), o BIC e o London Forfaiting (entidade de crédito inglesa).

FCPortoEmpréstimos

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Sociedade Anónima Desportiva do Sporting é a que, a 31 de dezembro, menor valor tinha contraído em empréstimos. Os leões somavam perto de 110 milhões de euros em financiamento, tendo crédito em duas entidades: o Novo Banco e o BCP, bancos nos quais o Sporting tem um crédito de 29,1 milhões de euros. O clube de Alvalade, aliás, é o que paga as menores taxas de juro entre os três grandes.

Uma condição que se deve à renegociação da dívida que o clube conseguiu a 14 de novembro de 2014, quando assinou o Acordo Quadro da Reestruturação Financeira com o Banco Comercial Português e o Novo Banco — que permitiu, entre outros, a “renegociação dos termos e condições dos financiamentos bancários existentes, mediante a contratação de novas linhas de financiamento em condições mais vantajosas para o Grupo SCP”, lê-se no Relatório e Contas divulgado pelos leões.

SportingEmpréstimos

Documentos