Foi a música mais popular do verão de 2013, vendendo mais de sete milhões de cópias e rendendo milhões de dólares a Robin Thicke e Pharrell Williams. Esta terça-feira, um juiz decidiu que Blurred Lines não é uma canção original, mas sim uma cópia do êxito do famoso músico Marvin Gaye, Got to Give It Up. Thicke e Williams terão de indemnizar os herdeiros de Gaye em 7,4 milhões de dólares (cerca de 6,8 milhões de euros), escreve o Guardian.

“Agora sinto-me livre”, disse Nona Gaye, filha de Marvin Gaye, depois de ter sido conhecido o veredicto. “Livre da teia de Pharrell Williams e de Robin Thicke, daquilo que eles tentaram fazer e das mentiras que foram ditas”, acrescentou.

A decisão pode prejudicar a carreira de Pharrell Williams, que vendeu mais de 100 milhões de discos e foi vencedor de vários Grammy, bem como presença no programa The Voice da NBC, segundo o Guardian. Um advogado de Williams e Thicke disse que a decisão do juiz pode inibir músicos que tentem reproduzir os sons de uma determinada era ou de um determinado artista.

Pharrell Williams disse ao júri que a música de Gaye fez parte da banda sonora da sua juventude, mas que não usou partes dessa obra na composição de Blurred Lines. O advogado da família Gaye acusou Williams e Thicke de terem mentido quanto à criação da música.