Desembarcou em Portugal há 24 anos para ser locutor da rádio Cidade e ficou por cá. Hoje, António Assis já não grita “E-LE-TRI-CI-DA-DE!” nem “CIDADE DÁ DE DEZ!” aos microfones da mítica estação de inspiração brasileira. Apesar de continuar ligado à rádio e à música, o paulista prefere as cozinhas aos estúdios: tornou-se empresário na área da restauração, primeiro na Margem Sul, onde vive, e desde o início do mês em Lisboa.

A sua primeira aventura na capital, na zona da Estefânia, é este VIP, Very Important Picanha. O nome serve dois propósitos: chamar à atenção (que chama) e explicar o conceito do restaurante. Ou, pelo menos, parte dele. “Vamos ter sempre picanha, sim, ela é very important em qualquer churrasco”, explica António. Mas só picanha? “Não, a ideia é fazer uma fusão com o melhor que há no Brasil e em Portugal. E temos outros pratos que seguem esse conceito”, acrescenta. O vatapá de pescada e gambas com migas ou o bacalhau cozido em leite de côco são exemplos disso mesmo.

very important picanha,

Aqui, o tratamento é de VIP para VIPs, dizem / Hugo Amaral ©

Mas o nome não está lá por acaso: a estrela da companhia é mesmo a picanha. Ou melhor, as picanhas. A ementa, feita em colaboração com o chef Heráclito Lima, inclui meia dúzia de variações sobre o famoso corte de bovino, tipicamente sul-americano. Pode ser servida no espeto, amanteigada, aos molhos, na chamada versão “brasileirinha” ou, então, invertida. E se as primeiras designações não serão difíceis de descodificar, a picanha invertida suscita curiosidade. Trata-se de um corte do animal em que a gordura está por dentro da carne, em vez de estar por fora, como é habitual. Essa picanha (a invertida) pode vir recheada de duas formas, em breve três: enchidos tradicionais portugueses e carne picada, queijo, ervas e tomate e seco e, numa inovação que está para chegar, com um recheio picante e uma designação em conformidade, a picanha Brava. Aliás, a introdução de novidades será uma constante da casa, já que António quer seguir a máxima que aprendeu de um famoso empresário do ramo: “é preciso mudar sempre para parecer que está sempre igual”.

very important picanha,

Parece uma caipirinha normal mas não é. Trata-se da Viptilla, uma caipirinha de tequilla / Hugo Amaral ©

Como complemento à oferta base do restaurante há três extras a registar. Primeiro, o menu de almoço completo por 11€, que não é uma aposta da casa, antes uma necessidade, tendo em conta a quantidade de empresas que existem nas imediações. Depois, a oferta de bebidas: além dos costumeiros gins e da obrigatória caipirinha, há variações made in VIP, como a Viptilla, uma caipirinha de tequilla, ou o Vip Blue, cocktail da casa. No campo dos vinhos também se encontram rótulos menos habituais, como os durienses Lolita, MILF ou Mau Feitio. Finalmente, e não menos importante, as sobremesas — que vão variando diariamente — são servidas em formato de shot, para que ninguém as ignore por falta de apetite. Nem que ninguém deixe de comer carne a pensar nos doces. Porque VIP é VIP.

Nome: VIP — Very Important Picanha
Morada: Rua da Estefânia, 7, Lisboa
Telefone: 21 353 0191
Horário: Todos os dias das 12h00 às 16h00 e das 19h00 às 23h00
Preço Médio: 25€
Reservas: Aceitam