O grupo de trabalho, criado pela FIFA para falar do problema que a própria inventara e discutir possíveis soluções, já o tinha sugerido — para fugir ao verão do Qatar, o Mundial de 2022 seria jogado entre 19 de novembro e 23 de dezembro. Essa foi a proposta para, dentro desse período, o Comité Executivo da FIFA definir as datas para se realizar o Campeonato do Mundo. E a entidade que rege o futebol internacional já tomou uma decisão: a final do Mundial que ainda está a sete anos de distância ficou marcada para 18 de dezembro.

A FIFA confirmou a decisão no primeiro de dois dias de reunião do seu Comité Executivo em Zurique, na Suíça. O jogo decisivo do Campeonato do Mundo de 2022, portanto, será realizado no Dia Nacional do Qatar e antes de 23 de dezembro, data que, tal como confirmou ao Observador, a UEFA chegou a sugerir para a final. Em comunicado, a FIFA referiu também que a competição poderá decorrer durante “uma janela de tempo mais reduzida” que o habitual — 28 dias ao invés dos tradicionais 30, ou 31.

Logo, caso esta edição do Campeonato do Mundo tenha, de facto, 28 dias, o início da competição ficaria agendado para 21 de novembro de 2022. Esta será o primeiro Mundial de futebol que se realizará durante o período de inverno num país do Hemisfério norte do planeta.

Marcando a final do Mundial para 18 de dezembro, a FIFA esquiva-se assim das críticas da entidade que, até agora, mais se opôs à hipótese de a decisão do Mundial se jogar numa data próxima ao Natal — a Federação Inglesa de Futebol. Tudo porque a tradição manda que os campeonatos profissionais de futebol britânicos realizem, todos os anos, uma jornada no dia seguinte ao Natal, no Boxing Day.

Em 2019, o Mundial feminino será em França

Também esta quinta-feira a FIFA anunciou que a edição de 2019 do Campeonato do Mundo de futebol feminino será organizada em território gaulês. A França ganhou a corrida à Coreia do Sul, as duas candidaturas que sobraram do lote de cinco (as outras vieram de Inglaterra, da Nova Zelândia e da África do Sul) que, inicialmente, apresentaram planos para organizarem a prova.

Com esta decisão, a França ganhou também o direito a organizar o Mundial de sub-20 de futebol feminino, que será realizado em 2018.