A dupla formada pela portuguesa Elisabete Jacinto e pela belga France Cléves, em Volkswagen Amarok, terminou este sábado na segunda posição a segunda etapa do Rali Aicha des Gazelles, a decorrer em Marrocos.

Com este resultado a formação luso-belga segurou o terceiro lugar deste rali de navegação 100 por cento feminino e conseguiu ainda encurtar a distância para a equipa que lidera a prova, que integra a britânica Jeannete James e a francesa Anne Marie Borg.

Elisabete Jacinto, que é a única piloto portuguesa nesta competição, cumpriu os oito pontos obrigatórios do percurso, que ligou Mech Irdane a Nejjahk, na distância de 180 quilómetros, optando, juntamente com a sua navegadora, por seguir pelo trajeto mais rápido.

“A grande dificuldade das etapas da categoria Expert é ao nível da navegação. Por vezes torna-se difícil interpretar o relevo que está marcado no mapa e com a escassez de referências no terreno é muito complicado tomar decisões”, disse a portuguesa à chegada.

A terceira etapa do Rali Aïcha des Gazelles, que tem um trajeto circular com partida e chegada em Nejjakh, e com uma distância que diverge entre 70 e 110 quilómetros, decorre no domingo e tem nas dunas com mais de 400 metros a sua principal dificuldade.