Está a nascer — e a crescer — uma nova ameaça aos voos comerciais. Com o surgimento das conexões Wi-Fi a bordo será mais fácil para um hacker tomar o controlo ou até fazer despenhar um avião.

A notícia foi avançada pelo The Guardian. De acordo com um relatório do Government Accountability Office (GAO) norte-americano, “as aeronaves modernas estão cada vez mais ligadas à Internet”. “Essa interconexão pode potenciar o acesso remoto não autorizado aos sistemas dos aparelhos”, acrescenta.

Embora o relatório não indique quão fácil é para um pirata informático obter controlo de um avião, o GAO alerta que essa interconexão representa uma vulnerabilidade que os hackers poderão explorar, uma vez que os aparelhos eletrónicos do cockpit das aeronaves estão conectados à cabine de passageiros através de endereços IP partilhados.

Estas ameaças traduzem-se em novos desafios para a Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA, pelo que o GAO recomenda à FAA o desenvolvimento de um modelo de segurança cibernética contra potenciais ameaças informáticas.

O The Guardian cita Peter DeFazio, representante do Comité de Transportes e Infraestruturas, que indica que, na pior das hipóteses, um terrorista poderá usar um computador portátil a bordo para controlar o avião, utilizando a ligação Wi-Fi dos passageiros. Segundo o jornal britânico, foi DeFazio que solicitou esta investigação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na origem do relatório está um estudo que visou avaliar os esforços da FAA na manutenção da segurança informática em aparelhos de voo.