Está a nascer — e a crescer — uma nova ameaça aos voos comerciais. Com o surgimento das conexões Wi-Fi a bordo será mais fácil para um hacker tomar o controlo ou até fazer despenhar um avião.

A notícia foi avançada pelo The Guardian. De acordo com um relatório do Government Accountability Office (GAO) norte-americano, “as aeronaves modernas estão cada vez mais ligadas à Internet”. “Essa interconexão pode potenciar o acesso remoto não autorizado aos sistemas dos aparelhos”, acrescenta.

Embora o relatório não indique quão fácil é para um pirata informático obter controlo de um avião, o GAO alerta que essa interconexão representa uma vulnerabilidade que os hackers poderão explorar, uma vez que os aparelhos eletrónicos do cockpit das aeronaves estão conectados à cabine de passageiros através de endereços IP partilhados.

Estas ameaças traduzem-se em novos desafios para a Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA, pelo que o GAO recomenda à FAA o desenvolvimento de um modelo de segurança cibernética contra potenciais ameaças informáticas.

O The Guardian cita Peter DeFazio, representante do Comité de Transportes e Infraestruturas, que indica que, na pior das hipóteses, um terrorista poderá usar um computador portátil a bordo para controlar o avião, utilizando a ligação Wi-Fi dos passageiros. Segundo o jornal britânico, foi DeFazio que solicitou esta investigação.

Na origem do relatório está um estudo que visou avaliar os esforços da FAA na manutenção da segurança informática em aparelhos de voo.