Qualquer lisboeta que se deixe levar por bons brunches, esplanadas castiças e bolos caseiros conhecerá, com certeza, o Café da Fábrica, na LX Factory, em Alcântara, um dos sítios mais generosos e afamados da cidade nessa(s) matéria(s). Para eles, boas notícias. E para quem não conhece — mas devia conhecer — também. A dupla de sócias do Café da Fábrica, Rita Estanislau e Carolina Henke, acaba de abrir um novo projeto no extremo oposto da cidade, em pleno bairro do Beato. Chama-se Café Com Calma e, apesar de (por enquanto) não servir brunch e de não poder ter mais que uma espécie de micro-esplanada, não esconde as semelhanças com a casa-mãe. Mas já lá vamos.

CafeComCalmaDSCF0173_tratada

A entrada do Café Com Calma. (foto: Tiago Pais/Observador)

A primeira pergunta que ocorrerá a quem está menos familiarizado com as tendências da capital não é difícil de adivinhar. Porquê no Beato? Rita Estanislau tem resposta pronta. “Os armazéns aqui à volta estão todos a ser alugados e há um movimento grande de empresas e ateliês a vir para esta zona.” Teremos aqui um novo bairro das artes a surgir em Lisboa? Rita acredita que sim e até tem um exemplo próximo para o comprovar: o namorado é o responsável pelo vizinho Todos, um dos maiores pólos criativos da zona.

Assim, estes novos habitantes do Beato encontram no Café Com Calma um sítio diferente das tascas que dominam a oferta das redondezas. “Alguns até dizem que foi uma lufada de ar fresco”, conta Rita. O nome não surgiu por acaso e tem a ver com o conceito que querem impor: um local onde se possa estar sem pressa, a desfrutar, seja em âmbito pessoal ou profissional. E é aqui que começam as semelhanças com o Café da Fábrica, também ele uma espécie de refúgio dentro da LX Factory, onde há sensação de que o tempo passa mais devagar. A decoração do novo espaço ajuda ao paralelismo: é igualmente kitsch e acolhedora, com vários móveis recuperados por Rita, que é designer de interiores e tem o seu próprio projeto de restauro de mobiliário, chamado Refaz.

CafeComCalmaDSCF0129_tratada

A famosa tarte de limão da casa, acompanhada de um dos sumos do dia. (foto: Tiago Pais/Observador)

Mas por muito acolhedor que o café seja, ninguém quererá ficar a desfrutar se a oferta não for tentadora. Mas é. Começa nos quatro menus de pequeno-almoço (a partir de 2€), servidos todos os dias da semana entre as 09h00 e as 11h00, uma grande aposta das responsáveis: “Não temos o brunch do Café da Fábrica mas queremos que as pessoas se habituem a vir aqui tomar o pequeno-almoço durante a semana.”, diz Rita. O menu mais completo custa 5€ e inclui um cesto com pão, manteiga, compota, um cookie caseiro, sumo natural e café.

A montra diária é em tudo semelhante à do Café da Fábrica: dos croissants que saem do forno às 09h00, aos sumos naturais, passando pelas bolas de Berlim em miniatura e pelas afamadas tartes caseiras — chocolate, limão merengada ou cheesecake, entre outras. Estas também podem ser encomendadas, desde que com um dia de antecedência. Ao almoço há sempre três pratos do dia, de carne, peixe e opção vegetariana, com um menu bastante competitivo: custa 8€ e inclui sopa, prato, bebida, sobremesa e café. Mais tarde, entre as 16h00 e as 18h30 (horário que será alargado em breve), servem-se petiscos, como os peixinhos da horta (4,90€), pimentos padrón (5,90€) ou cascas de batata frita com maionese de alho (3,40€). A ideia é que se celebre dessa forma o fim do horário de expediente, enquanto se bebe um copo e pica qualquer coisa. Sempre com calma.

Nome: Café com Calma
Morada: Rua do Açúcar, 20 (Beato), Lisboa.
Telefone: 21 868 0398
Horário: De segunda a sexta das 09h00 às 19h00. A partir de Maio/ Junho o horário vai ser alargado até às 21h00.
Reservas: Aceitam, para jantares de grupos a partir de 10 pessoas.