Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os emojis já se tornaram numa linguagem mundial: são expressões, ícones ou símbolos que remetem para uma determinada sensação, sejam corações, um macaco a tapar os olhos ou uma cara sorridente. Mas será que a diversidade cultural também se reflete no uso dos emojis?

empresa londrina SwiftKey analisou cerca de mil milhões de mensagens do Facebook, Gmail, Twitter e Evernote, desde outubro de 2014 até janeiro de 2015, através de uma nova aplicação de escrita inteligente que escolhe as palavras mais usadas, e tentou compreender se há uma correlação entre emojis e países. Os dados apresentam os emoticons analisados separadamente, mas agrupados por 61 temas comuns.

De acordo com o estudo, os gestos que expressam felicidade são mais usados para quem fala turco, russo e vietnamita. Os que usam os emojis mais tristes são os latino-americanos. Os franceses são os que menos usam ícones de expressão facial, mas, apesar de tudo, são os que mais usam os corações.

Os mais românticos são os russos e os alemães, enquanto os menos apaixonados são os vietnamitas que também detestam usar os ícones de macacos. Em contrapartida, são latinos e residentes no Alasca e na Terra do Fogo quem mais recorrem aos pequenos macacos que tapam os olhos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Apesar do estereótipo dos italianos falarem com as mãos, são os malásios que mais abusam dos gestos com as mãos. Os italianos e os espanhóis são os mais festeiros, usando muitos emojis de festa, e os árabes e os turcos são os que menos querem saber de álcool. Quem mais usa ícones de mau tempo são os russos e os canadianos, enquanto os árabes e os australianos comentam o bom tempo.

Os dados também mostram que os mais religiosos são os brasileiros, os hispânicos e os latino-americanos, enquanto os mais iconoclastas são os franceses, os alemães e os árabes.

O Reino Unido e os Estados Unidos da América registam uma utilização do excremento sorridente acima da média. Ainda na língua anglo-saxónica, os canadianos são os que mais usam emoticons relacionados com violência e drogas, apesar da fama de serem calmos.

Clique na imagem para ter um resumo do tipo de ícones mais característicos de cada país, de acordo com o estudo.

mapa_emoticons

No total, o estudo da SwiftKey mostra que 44.8% dos emojis trocados são de caras sorridentes, 14.33% são de caras tristes, 12.5% são de corações e 5.3% são de gestos de mãos.