A negociação de títulos na bolsa de Nova Iorque foi suspensa durante mais de três horas na quarta-feira devido a uma falha informática, tendo já retomado as transações. A suspensão das transações não afetou outras bolsas americanas como o Nasdaq que reúne as empresas tecnológicas. A paragem foi a mais longa dos últimos dois anos.

Não há qualquer indicação de que a maior bolsa do mundo tenha sido alvo de algum ataque informático. Em causa estará uma falha a nível informático que impossibilitou a realizações de transações em duas plataformas do principal mercado norte-americano A negociação foi retomada a partir das 15.05 (hora local), quando começaram a ser aceites ordens de compra e venda.

As transações pararam às 11.32 da manhã (hora dos Estados Unidos), mas foi possível negociar títulos a partir de outras bolsas americanas, incluindo de empresas que estão cotadas em Nova Iorque. A paragem técnica coincidiu com uma onda de ordens de venda que foi desencadeada pela forte derrapagem na bolsa chinesa.

Esta não é no entanto a primeira vez que uma falha técnica trava as negociações na bolsa americana. Há dois anos, a bolsa das empresas tecnológicas Nasdaq esteve parada durante várias horas também devido a problemas técnicos. O apagão deverá ser investigado pelo regulador, a SEC, e há vozes que falam em necessidade de mais investimento nos sistemas informáticos e de comunicações.

A Time avançou que a bolsa de Nova Iorque já tinha avisado as empresas e os principais investidores que iria substituir software antigo, instalando novos programas para gerir as transações. Não havendo para já confirmação oficial, a publicação norte-americana avança que esta pode ser uma hipótese para explicar a paralisação vivida esta manhã.

Também esta manhã, nenhum voo da United Airlines levantou voo devido a um erro no sistema informático. A companhia aérea disse num comunicado que “a rede de ligação teve um problema técnico durante a manhã”, pedindo desculpa aos seus clientes. Este erro fez com que mais de 4900 voos não levantassem voo, não só nos EUA, mas um pouco por todo o mundo. A operação foi retomada algumas horas depois.