Em carta enviada aos seus clientes, a que a Agência Lusa teve acesso, a instituição comunicou que “a menos que se oponham à alteração pelo Barclays dos termos e condições dos seus contratos, as alterações produzirão efeitos em 27/11/2015”.

Depois desta data, o Barclays, como adiantou na missiva, propõe-se “transferir os seu(s) produto(s) e conta(s) no negócio de retalho e wealth [gestão de ativos], bem como os seus dados pessoais para o Bankinter”.

Se os clientes tiverem objeções às mudanças, devem comunicá-las até 27 de novembro, no caso dos termos e condições dos seus contratos, e até 27 de dezembro, se se tratar de produtos e contas do negócio de retalho e wealth, bem como dos dados pessoais.

Na carta, o Barclays garantiu que vai prestar assistência aos clientes nesta transição, “incluindo para efeitos da transferência do sue negócio bancário de retalho e ‘wealth’ para outro prestador de serviços”.

O Barclays e o Bankinter anunciaram em 02 de setembro a venda ao banco espanhol dos negócios de banca de particulares, banca privada e banca corporativa do Barclays em Portugal, por um valor em torno dos 100 milhões de euros.

O negócio também incluiu os seguros de vida e pensões em Portugal, com a Bankinter Seguros de Vida, empresa controlada em 50% pelo Bankinter e pela Mapfre, a adquirir a operação em Portugal do Barclays, por 75 milhões de euros.