Rádio Observador

Música

10 álbuns que ainda pode esperar nas próximas 10 semanas

São algumas das maiores apostas das editoras discográficas, de olho no Natal e para competir pelo topo das listas de vendas até ao final do ano. Quem será o vencedor?

O site Hits Daily Double avançou que o novo álbum de Adele será lançado a 20 de novembro

Getty Images

A imprensa internacional especializada em música chama-lhe Q4. Trata-se do último trimestre do ano, quando as editoras discográficas agendam os seus maiores lançamentos, de olho nas vendas do Natal. Entre grupos consagrados a tentar repetir o sucesso, cantoras em rota de ascensão e outras a reverter maus resultados de discos anteriores, o Observador listou 10 álbuns que ainda podemos esperar nas próximas 10 semanas que antecedem 2016.

Apesar de alguns ainda não terem confirmado a data de lançamento, estes títulos são as maiores apostas na disputa pelo topo das listas de vendas nos próximos meses.

Adele

Título: não anunciado
Lançamento: não anunciado

Adele tem um grande desafio comercial pela frente. O disco anterior, “21” é o álbum mais vendido do século XXI, com um total de 30 milhões de cópias, e rendeu-lhe seis prémios Grammy em 2012, incluindo “Álbum do Ano”. A Sony/Columbia ainda não confirmou o lançamento do título, mas os fãs já puseram ao trabalho o título de “25”, por ser a idade que tinha quando anunciou o início das sessões de composição para o disco. O site Hits Daily Double, citado por outras publicações como a Forbes e a New Musical Express, avançou que o novo álbum será lançado a 20 de novembro, precedido de uma nova canção algumas semanas antes.

One Direction

Título: Made In The AM
Lançamento: 13 de novembro

“Made In The AM” será o quinto disco do One Direction em cinco anos, o primeiro trabalho como quarteto, após a saída de Zayn Malik em março deste ano, e o último antes do grupo fazer a já anunciada pausa. E o que esperar do novo título? “Mudamos progressivamente ao longo dos anos. Há sempre uma canção no último álbum que vai parecer que poderia estar neste álbum e vice-versa, há canções neste álbum que também poderiam estar no álbum anterior. Damos pequenos passos aonde queremos ir com o nosso som”, explicou Liam Payne em estrevista ao canal ITV esta semana.

Justin Bieber

Título: Purpose
Lançamento: 13 de novembro

Os últimos três discos de Justin Bieber alcançaram o topo das listas americanas e com o seu último single,”What Do You Mean”, tornou-se o cantor mais jovem da história a entrar diretamente para o número 1 da Billboard. Com este histórico, seria fácil dizer que “Purpose” seguiria o mesmo destino que os títulos anteriores, se não fosse o fato de Bieber lançar o novo trabalho no mesmo dia que os One Direction. O próprio Bieber utilizou a sua conta no Snapchat para deitar lenha na fogueira. “A cara quando você lança um disco no mesmo dia que Justin Bieber”, dizia com uma cara (ironicamente) assustada. Louis Tomlinson do One Direction respondeu também pelo seu Snapchat. “A cara que você faz quando está a tocar o último concerto no O2 [Arena, local para a apresentação de concertos com capacidade de 23 mil pessoas]”, falou enquanto mostrava o lugar cheio. Louis posteriormente comentou que se tratava apenas de uma brincadeira.

Rihanna

Título: Anti
Lançamento: não anunciado

O site Popjustice fez as contas: passaram 1061 dias desde o último disco de Rihanna. A contagem só não é um exagero, porque a cantora lançou os seus últimos quatro discos em quatro anos consecutivos, entre 2009 e 2012. Apesar de o título e capa do trabalho terem sido revelados na última semana, ainda não foi divulgada a data de lançamento. Segundo a Billboard, a razão é puramente estratégica: com Justin Bieber e One Direction a disputar as vendas a 13 de novembro e com a Adele possivelmente a 20 de novembro, a sua editora ainda não decidiu se o álbum terá mais visibilidade a 6 de novembro ou no início de dezembro.

Ellie Goulding

Título: Delirium
Lançamento: 6 de novembro

Nesta verão foi difícil escapar de “Love me like you do”. Em Delirium, Ellie Goulding propôs-se a preparar “um grande álbum pop” e para isto convidou o produtor Max Martin, responsável por diversas canções dos últimos discos de Taylor Swift, Katy Perry e Ariana Grande. O primeiro single “On My Mind” foi lançado em setembro.

Sia

Título: This is Acting
Lançamento: não anunciado

Os sucessos inesperados da canção “Chandelier” e do álbum “1000 Forms of Fear” motivaram Sia a lançar um novo disco. Chama-se This is Acting, ainda não tem data de lançamento e vai ter canções que estava a escrever para outros artistas, prática com a qual ficou conhecida nos últimos anos. O primeiro single, “Alive”, foi composto para Adele. “É sobre a vida dela, então canto desde a sua perspetiva”, explicou a RTV Slovenija em citação do site Popcrush.

Ariana Grande

Título: Moonlight
Lançamento: não anunciado

Ariana Grande é responsável por duas das canções de maior sucesso comercial em 2014, “Problem” e “Bang Bang”. A tentativa de repetir o sucesso começa a partir de 30 de outubro, quanto lança “Focus”, o primeiro single de Moonlight, ainda sem data de lançamento. “Moonlight é muito honesto e especial para mim. Sinto que é a música mais pessoal que fiz, de longe. Tenho orgulho dele e estou muito animada”, disse à revista V em citação do site Popcrush.

Coldplay

Título: A Head Full Of Dreams
Lançamento: não anunciado

A edição americana da revista Rolling Stone avançou que os Coldplay vão lançar o seu novo disco, A Head Full Of Dreams, ainda este outono. A banda, no entanto, ainda não confirmou esta informação. Em entrevista à publicação, Chris Martin disse que o grupo “está a procurar algo colorido e animado” e que a tarefa é difícil. “Pharrell conseguiu. Stevie Wonder conseguiu. Bill Withers conseguiu. Eu ainda não consegui”, explicou. O cantor também contou que o novo disco terá um ar de despedida. “É como o último livro do Harry Potter. Não é que pode não haver outro um dia, mas este é como a conclusão de alguma coisa”, sentencia.

Kanye West

Título: SWISH
Lançamento: não anunciado

O sucessor de Yeezus pode vir ainda este ano, mesmo que Kanye West tenha afirmado em algumas entrevistas que ainda está a trabalhar no álbum. Deste disco já se conhece “Wolves”, canção em parceria com Sia e com o rapper Vic Mensa, apresentada em fevereiro deste ano num evento da Adidas e no programa de televisão “Saturday Night Live 40th Anniversary Special”.

“Montage of Heck: The Home Recordings” (banda sonora)

Lançamento: 13 de novembro

Montage Of Heck: The Home Recordings é a banda sonora do documentário “Cobain: Montage of Heck”, o primeiro registo autorizado pela família sobre a vida de Kurt Cobain, lançado este ano. O disco contém apenas canções de Cobain encontradas em cassetes com gravações demo, “como se fosse um álbum solitário”, explica Brett Morgen, realizador do documentário, à Pitchfork. Entre os temas, encontra-se uma cover de “And I Love Her” dos Beatles.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)