O partido Lei e Justiça venceu as eleições para o parlamento polaco, de acordo com uma projeção dos resultados divulgada neste domingo após o encerramento das urnas na Polónia. O partido de direita, que defende maior intervenção do Estado na economia e uma política restritiva em relação ao problema dos refugiados na Europa, conseguiu alcançar uma maioria absoluta. 

A sondagem, da responsabilidade da Ipsos, atribui 39,1% dos votos ao Lei e Justiça, o que lhe poderá garantir 242 lugares no parlamento, onde existe um total de 460 deputados. A Plataforma Cívica, que estava no poder, obteve 23,4% e 133 lugares na câmara baixa da Polónia. Trata-se da primeira vez, desde que a democracia foi reintroduzida na Polónia, em 1989, que um partido consegue, sozinho, uma maioria absoluta dos lugares em disputa no parlamento. 

Os resultados finais do ato eleitoral apenas serão conhecidos na próxima terça-feira, 27 de outubro, mas a sondagem refere que o terceiro partido é aquele que tem na liderança o músico de rock Pawel Kukiz, com 9% dos votos e a possibilidade de ficar com um grupo parlamentar de 44 elementos. O Nowoczesna, do economista Ryszard Petru, terá 7,1% e 22 deputados, enquanto o Partido Popular Polaco, que estava no governo em coligação com a Plataforma Cívica, terá alcançado 5,2% e 18 lugares no parlamento.