A Presidente brasileira Dilma Rousseff afirmou neste domingo que o investimento em infraestruturas é central e apresentou projetos do Brasil que procuram participação do setor privado, durante uma reunião do grupo das 20 principais economias mundiais (G20), na Turquia.

“Vamos assegurar aos projetos o status de ativos globais, aprimorando sua atratividade e rentabilidade, reduzindo o risco regulatório e melhorando sua estrutura de governança. O nosso objetivo é atrair o capital privado para buscar uma maior eficiência dos recursos públicos”, afirmou Rousseff, num trecho de discurso divulgado pelo Governo brasileiro.

O Brasil procura investimentos para a segunda fase do Programa de Investimento em Logística, que possui projetos de concessões à iniciativa privada em aeroportos, portos e estradas. O investimento previsto é de 400.000 milhões de reais (96.920 milhões de euros).

A intenção, segundo Rousseff, é aumentar a participação do setor privado em projetos de infraestruturas de 1,1 por cento do Produto Interno Bruto do país para 1,8% até o final de 2018.

A Presidente brasileira fez um alerta sobre risco de que subsídios distorcivos para a produção agrícola sejam usados devido aos preços das commodities. Rousseff defendeu o resguardo da produção de pequenos agricultores dos países mais pobres, responsáveis pela maior parcela da produção de alimentos nos seus países.