Pelo menos 90 pessoas morreram num deslizamento de terras numa zona de minas de jade no norte da Birmânia. O incidente ocorreu pelas 03h30 de sábado (21h00 de sexta-feira em Lisboa) e soterrou cerca de 80 casas na vila de Sankhatku, em Hpakant. 

“Encontrámos 90 corpos no dia 21 de novembro e 11 hoje, por isso o total, até agora, é 90”, disse Nilar Myint, um dirigente das autoridades administrativas de Hpakant, no estado de Kachin, acrescentando que a operação de resgate continua.

O acidente aconteceu quando um grupo vasculhava por entre os escombros de resíduos deixados pelas escavadoras mecânicas usadas pelas empresas mineiras que fazem extração de jade.

Os deslizamentos de terras são comuns nesta zona, em que os residentes tentam a sorte entre perigosas pilhas de escombros, durante a noite, na esperança de encontrar pedaços de jade que podem valer milhares de dólares.

É da Birmânia que vem quase todo o jade de elevada qualidade do mundo, uma pedra verde quase translúcida muito valorizada na China.