Olá

832kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

4.9 segundos. É este o novo recorde do mundo na resolução do cubo de Rubik

Este artigo tem mais de 5 anos

O anterior recordista do mundo com um cubo de Rubik nas mãos era menor de idade. E o novo recordista também só tem 14 anos. É vertiginoso vê-lo a "pintar" as faces de igual.

i

FERENC ISZA/AFP/Getty Images

FERENC ISZA/AFP/Getty Images

Foi rés-vés Campo de Ourique. Lucas Etter é hoje 35 milésimos de segundo mais rápido que Collin Burns (o anterior detentor do recorde do mundo; um recorde que foi estabelecido há somente sete meses, também nos Estados Unidos) a resolver o cubo de Rubik.

Etter, natural de Maryland, nos Estados Unidos, demorou estratosféricos 4.9 segundos (para ser realmente preciso, até foram 4.904) a “pintar” todos as faces do cubo da mesma cor.

Antes de mover os dedos vertiginosamente na ânsia de resolver o cubo, Etter, de 14 anos, tirou-lhe (literalmente) as medidas. Cada concorrente tem 15 segundos para inspecioná-lo antes do cronómetro começar a contar. Mas mal o cronometrista começou a contar os segundos, teve que ser quase tão rápido quanto Etter… mas a parar a contagem.

O resto foi delírio — como vídeo demonstra, aliás –, não só do novo recordista do mundo, como dos restantes concorrentes – tudo garotada, diga-se.

Lucas Etter estabeleceu o novo recorde do mundo num campeonato local, mas a verdade é que há um campeonato mundial de cubo de Rubik organizado pela pela World Cube Association (que é também a entidade que valida os recordes), e que se realiza de dois em dois anos, desde 2003. O primeiro recorde que se conhece é de um tal de Minh Thai, em 1982. Na altura precisou de 22.95 segundos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine um ano por 79,20€ 44€

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Verão 2024.  
Assine um ano por 79,20€ 44€
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Este verão, mergulhe no jornalismo independente com uma oferta especial Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver ofertas Oferta limitada