Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A costa sul do Chile foi palco daquilo a que os cientistas já consideram como o maior “encalhamento” de baleias alguma vez registado. Ao todo, 337 baleias foram encontradas mortas numa baía afastada da Patagónia chilena.

A causa da morte dos animais ainda é desconhecida e a bióloga Vreni Haussermann contou à Associated Press que fez a descoberta, juntamente com outros cientistas, durante um voo de observação nesta região do Chile.

A partir desse momento, a equipa de cientistas tem vindo a recolher amostras numa investigação cujas conclusões serão publicadas ainda no final deste ano, conta o The Guardian. Mas, e apesar de ainda não se conhecerem as origens destas mortes, a intervenção humana foi já posta de lado.

Vreni afirmou até que o cenário “parecia uma imagem apocalíptica – nunca tinha visto algo parecido”. A equipa contabilizou 305 cadáveres e 32 esqueletos, mas o número pode vir a aumentar, isto porque os cientistas não tiveram acesso a algumas partes do local.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR