A banda irlandesa U2 regressou a Paris, menos de um mês depois dos atentados terroristas no coração da capital francesa que a levou a cancelar o concerto marcado para o local. Os autores de “Vertigo” tinham um espectáculo agendado para dia 14 de novembro, um dia depois dos ataques que vitimaram 130 pessoas. Na altura, os membros da banda estiveram junto a um dos locais atacados, o Bataclan, e prestaram homenagens às vítimas. Depois prometeram regressar.

E cumpriram. Os U2 deram um concerto no AccorHotels Arena este domingo e voltam a subir ao palco na noite desta segunda-feira. Bono – vocalista da banda – contou à CNN que escreveu uma canção de tributo aos parisienses que intitulou de “Streets of Surrender” ou “SOS”.

Ao canal de televisão norte-americano, Bono contou que a música foi composta de improviso: “É muito estranho. Nós somos mais pessoas de jazz. Improvisamos muito. Raramente damos tarefas uns aos outros.  Às vezes acontece”. Na música, cujo título foi inspirado numa música de Zucchero, como explica o Complex, Bono refere-se a Paris como “a cidade da liberdade” e às ruas como sendo feitas de “amor e orgulho”.

Numa das partes da canção, Bono canta o seguinte: “De todas as vezes que me perco nestas ruas ancestrais encontro-me de novo. Eu não vim cá para lutar contra vós. Eu desci estas ruas de amor e orgulho para me render”. Noutros versos, os U2 falam também sobre a crise dos refugiados, dizendo: “Toda a gente chora sobre um menino que encontraram deitado numa praia, nascido numa manjedoura”.