Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A comunicação social norte-coreana indica, esta quinta-feira, que o país juntou bombas de hidrogénio, também conhecidas por bombas termonucleares, ao seu armamento.

A ser verdade, as bombas de hidrogénio, várias vezes mais poderosas que as atómicas, representam um desenvolvimento significativo no armamento da Coreia do Norte, diz a CNN. Observadores internacionais acreditavam que a Coreia do Norte estava a tentar desenvolver bombas termonucleares, mas que não tinha a capacidade de as produzir. Agora, foi próprio líder coreano quem fez a revelação enquanto visitava um local histórico da indústria de armamento.

O país tornou-se um “estado de armas nucleares poderosas pronto a detonar bombas atómicas e de hidrogénio autossuficientes para defender de forma confiável a sua soberania e a dignidade da nação”, afirmou Kim Jong Un, citado pela CNN via KCNA, um meio de comunicação oficial norte-coreano.

No entanto, um perito, em declarações à agência noticiosa sul-coreana Yonhap, mostra-se cético. “É difícil considerar a Coreia do Norte como possuindo uma bomba de hidrogénio. Eu penso que eles continuam apenas a desenvolvê-la”, declarou Lee Chun-geun.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR