A cantora Madonna lançou um apelo emocional na sequência dos ataques de Paris há um mês, que fizeram 130 mortos, gritando durante um concerto, na quarta-feira, na capital francesa: “Nós não nos vamos curvar ao medo!”

“Eu penso no que aconteceu há quase quatro semanas”, disse a artista visivelmente emocionada: “O coração de Paris e o coração da França bate no coração de cada cidade”. E acrescentou: “Nós somos um coração e o nosso coração pode bater como um só (…) o poder do amor é maior do que o amor do poder”.

“Vim aqui quando tinha 20 anos e foi aqui, em Paris, que eu decidi fazer música. Obrigada Paris por plantares essa semente no meu coração!”

Envolta numa bandeira da França, Madonna cantou o hino nacional francês, a Marselhesa, deixando o público de Bercy Arena aos seus pés.

A artista seguiu depois para a Praça da República, que se tornou um local de homenagem aos atentados de 13 de novembro, e cantou uma série de músicas para uma pequena multidão.

Acompanhada apenas à viola por Monte Pittman, sem qualquer aparelhagem sonora, Madonna cantou Imagine, Ghosttown e Like A Prayer. A seu lado tinha o filho David Banda.