Livros

Por uma noite, a Livraria Lello é de Harry Potter

4.290

Preparem-se as varinhas, as vassouras e os feitiços. Na quinta-feira celebra-se a Harry Potter Book Night e aquela que muitos consideram a livraria mais bonita do mundo associou-se ao evento.

J.K. Rowling viveu no Porto no início dos anos 90 e inspirou-se na Lello para criar alguns cenários dos livros de Harry Potter.

Fernando Pereira/Global Imagens

A Harry Potter Book Night acontece esta quinta-feira em cerca de 10 mil espaços por todo o mundo e, pela primeira vez, Portugal está incluído no mapa de atividades mágicas. O local associado não podia ser mais oportuno: a Livraria Lello, no Porto, onde a escritora J.K. Rowling se inspirou para criar alguns dos cenários da história do famoso feiticeiro.

Entre as 18h00 e as 20h00, aquela que muitos consideram a livraria mais bonita do mundo vai ser uma espécie de Hogwarts, pronta a receber os pequenos feiticeiros e respetivas vassouras, varinhas e mantos negros. “Estão preparadas leituras, feitiços, poções e muito mais. No fim da noite haverá prémios para os participantes mais originais que se vistam a rigor nesta noite temática”, anuncia a Lello, sobre o evento pensado para as crianças.

harry potter livraria lello

As inscrições para participar nas atividades já estão todas preenchidas, mas o espaço vai estar decorado a rigor e todos são bem-vindos. Incluindo os fãs mais crescidos dos livros de Harry Potter. Às 19h30, por exemplo, faz-se um retrato da família Potter na escadaria da Lello, com todos os que quiserem participar. “Escolham a vossa melhor máscara e apareçam para festejar connosco e conhecer outros fãs da saga”, é o desafio da livraria.

Esta é a segunda edição da Harry Potter Book Night. De acordo com o mapa que a organização disponibiliza, o Porto será a única cidade portuguesa a aderir.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

Homo Deus? /premium

André Abrantes Amaral
111

Não sendo nós mais que uma soma de algoritmos, tendo Deus morrido, o que resta então? Qual o sentido da vida? E se não somos livres, o espaço ideológico para os totalitarismos volta a estar em aberto.

Conflitos

Mediterrâneo

Luis Teixeira

Huntington defendeu, como Braudel, que a realidade de longa duração das civilizações se sobrepõe a outras realidades, incluindo os Estados-nação em que se supôs que a nova ordem mundial iria assentar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)