A Polícia de Segurança Pública (PSP) admitiu hoje que o Benfica-FC Porto, da I Liga portuguesa de futebol, terá menos efetivos do que o Benfica-Sporting, apesar de considerar que o jogo de sexta-feira “é de risco elevado”.

O subintendente Pedro Pinho, responsável pela coordenação das forças de segurança, referiu que são esperados 63.000 espetadores (entre 2.000 e 2.500 do FC Porto) no clássico da 22.ª jornada, que tem início marcado para as 20:30.

Embora não tenha revelado o número de efetivos destacados para o encontro, o subintendente adiantou que este “será ligeiramente menor do que no Benfica-Sporting”, realizado em outubro.

“Não será necessário empenhar tantos meios, mas sim adequá-los de forma diferente, nomeadamente na gestão do trânsito e na deslocação de adeptos. Será o efetivo necessário para fazer face a um evento deste género”, afirmou Pedro Pinho, em conferência de imprensa.

De resto, a PSP admite que o mau tempo que se adivinha “interferiu no planeamento” policial, situação essa que obrigará a uma “maior rapidez na deslocação dos adeptos do FC Porto”.

“O tempo não estará convidativo, mas tudo faremos para que este evento seja seguro. Teremos de ser mais rápidos nos processos, porque não é confortável estar à chuva à espera para entrar”, sublinhou.

No entanto, também o facto de o jogo se disputar a um dia de semana foi levado em conta, uma vez que haverá vários condicionamentos nas zonas envolventes ao Estádio da Luz, razão pela qual a PSP aconselha os adeptos a chegarem cedo ao recinto e a utilizarem os transportes públicos.

“O transtorno que queremos evitar será minorado se as pessoas chegarem mais cedo ao estádio e se utilizarem os transportes públicos. A envolvente do estádio tem grandes eixos viários. Sabemos que vai ser difícil gerir o trânsito, mas tudo faremos para que as restrições sejam mínimas, quer em termos de impacto quer em termos de tempo”, alertou.

O clássico entre Benfica e FC Porto está marcado para 20:30, sendo que as portas do recinto abrem duas horas antes (18:30).