502kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

"Se me tiram tudo, levem-me também a roupa". Deputado da Madeira despe-se no plenário

Este artigo tem mais de 5 anos

José Manuel Coelho, deputado madeirense, despiu-se em protesto contra a sentença que lhe implica um corte de 700 euros no salário. "Se me tiram tudo, levem-me também a roupa", disse.

i

José Manuel Coelho/Facebook

José Manuel Coelho/Facebook

O deputado madeirense e ex-candidato presidencial José Manuel Coelho recorreu a uma forma de protesto original: despiu-se no plenário do Parlamento Regional da Madeira. Os tribunais madeirenses são corruptos e estão ao serviço do PSD, disse o deputado antes de se despir.

José Manuel Coelho explicou na sua página da rede social Facebook o motivo do protesto num post com o título “Se me tiram tudo, levem-me também a roupa”.

O deputado do Partido Trabalhista Português (PTP) resolveu ficar em roupa interior em protesto contra o tribunal que o condenou a pagar uma indemnização de 106 mil euros a Maria João Marques. O caso refere-se a um processo por difamação instaurado pela solicitadora. A sentença implica um corte de 700 euros por mês no salário do deputado. José Manuel Coelho considera-se vítima de uma injustiça “por defender as populações roubadas pela agente de execução da Maria João Marques”, que considera uma “solicitadora burlona”, lê-se na mesma publicação que pode ler abaixo na íntegra.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

SE ME TIRAM TUDO, LEVEM-ME TAMBÉM A ROUPA
José Manuel Coelho, entrega roupa a Tranquada Gomes, como um ativo para agilizar a justiça corrupta da Madeira, para ajudar a indemnizar a agente de execução que roubou mais de 3000 madeirenses, executando penhoras que depois nunca entregou aos exequendos.
O deputado Trabalhista arranjou inspiração para o protesto baseando-se numa pregação de Jesus de Nazaré. ‘Quando eles quiserem platear contido e tirarem-te o vestido – dá-lhes também a capa e a qualquer que te obrigar a caminhar uma milha vai com ele duas. São Mateus 5:14’
Esgotamos todas as instâncias, Conselho Superior da Magistratura, Ministério Público, Provedor de Justiça, Presidente da Comarca da Madeira — ninguém quer saber da injustiça cometida para com o José Manuel Coelho. Em que um deputado por defender as populações roubadas pela agente de execução da Maria João Marques é obrigado pelos tribunais a lhe pagar uma indemnização milionária, por vias de um processo por calúnia e difamação colocado pela solicitadora burlona. Hoje foragida da justiça por ter-se apropriado indevidamente de 2 milhões de euros.

jose manuel fernandes2

O deputado José Manuel Fernandes à saída da Assembleia regional, segurando uma foto de Maria João Marques

O deputado tinha o mandato suspenso e no regresso à Assembleia decidiu fazer o striptease de protesto. As formas de protesto “originais” não são estranhas a José Manuel Coelho, que já desfraldou no plenário uma bandeira nazi, apareceu de relógio de cozinha pendurado ao pescoço e empunhando um megafone.

SE ME TIRAM TUDO, LEVEM-ME TAMBÉM A ROUPAJosé Manuel Coelho, entrega roupa a Tranquada Gomes, como um ativo para...

Posted by José Manuel Coelho on Thursday, March 3, 2016

A polícia foi chamada a intervir, mas desde que Miguel Albuquerque chegou a presidente do Governo Regional e do PSD-Madeira a estratégia é não reagir e deixar José Manuel Coelho a falar sozinho, refere o Expresso.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.