O resultado do referendo no Reino Unido surpreendeu a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques, que está no Luxemburgo.”O Reino Unido ganharia em ficar na União Europeia e vice-versa”. A prioridade para Portugal, diz, é agora “assegurar a continuidade do projeto europeu” e, ao mesmo tempo, manter uma parceria estratégica com o Reino Unido que dura há centenas de anos.

Margarida Marques, secretária de Estado dos Assuntos Europeus, falou ao Observador antes de entrar para a reunião do Conselho de Assuntos Gerais, no Luxemburgo, onde se reúnem os responsáveis pelos Assuntos Europeus dos 28 Estados-membros, e reafirmou o compromisso português com a União Europeia, dizendo que a prioridade de Portugal é “assegurar a continuidade do projeto europeu”. “É o nosso futuro comum”, declarou a secretária de Estado.

“Este resultado criou-nos preocupação. O que está em causa é agora um largo debate sobre o futuro da Europa, sobre o projeto comum. No cenário que vivemos, mesmo uma grande economia é pequena em comparação com a economia global”, afirmou a secretária de Estado. Quanto à resposta do Governo português, Margarida Marques defendeu que a resposta não é nacional, mas dada a nível europeu.

Ao mesmo tempo, Margarida Marques diz que é importante manter as relações estratégicas com o Reino Unido, não só a nível bilateral, mas também no seio da União Europeia. “São relações de longa data e que queremos manter e preservar no futuro”, assegurou a governante portuguesa, acrescentando que esta saída aconteceu “de forma democrática” e que haverá agora um período de negociação pela frente entre a União Europeia e o Reino Unido.