Marcus Willis, de 25 anos, já tinha desistido do ténis profissional mas a namorada convenceu-o a voltar. Valeu a pena: Willis jogou contra um dos melhores de sempre em Wimbledon, Roger Federer, e foi aplaudido de pé.

O jogador inglês nunca tinha competido num torneio ATP e muito menos num Grand Slam. Mas o esforço compensou-o. Após seis vitórias na qualificação, Willis entrou em Wimbledon, o torneio mais antigo do mundo e um dos mais prestigiados.

Na primeira ronda do torneio inglês, teve pela frente Ričardas Berankis, número 54 no ranking mundial. Willi era o número 772 na altura. Surpreendentemente, Willis superou Berankis em três sets e apurou-se para a segunda ronda. Mas em Wimbledon só jogam os melhores e Willis calhou com Roger Fereder, atual número três do mundo e vencedor do torneio por sete vezes. Mal ele sabia que ia fazer o jogo da vida dele.

Apesar de ter perdido em três sets com Federer, Willis foi aplaudido de pé pelas 15 mil pessoas presentes no Centre Court, o principal court da competição. Fez uma boa exibição frente a um dos melhores de sempre e conseguiu ainda dois pontos de break, surpreendendo a multidão.

Federer teve o bonito gesto de deixar as ovações para o inglês, que há-de se lembrar para sempre desta partida. Willis ganhou mais neste torneio, cerca de 50 mil dólares, do que em toda a sua breve carreira, onde tinha ganho apenas 292 dólares em prémios oficias.

Willis é professor de ténis num clube de Birmingham mas poderá ter aqui uma nova oportunidade de chegar aos grandes relvados, visto que vai subir muito no ranking ATP. A sua namorada, Jennifer Bate, também não deve ter ficado insatisfeita. Depois desta pequena aventura, o prémio sensação de Wimbledon já pode ser entregue.