Os Estados Unidos expulsaram dois responsáveis russos depois de um ataque perpetrado em junho, em Moscovo, por um polícia contra um diplomata norte-americano, referiu esta sexta-feira o Departamento de Estado.

“A 17 de junho, expulsámos dois responsáveis russos nos Estados Unidos em resposta àquele ataque”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby.

John Kirby explicou que a 6 de junho um polícia russo atacou um diplomata norte-americano quando entrava na embaixada dos Estados Unidos em Moscovo, mesmo depois do diplomata se ter identificado.

“A ação não foi provocada e pôs em perigo a segurança do nosso funcionário. Os russos alegam que o polícia estava a proteger a embaixada de uma pessoa não identificada, mas é falso”, afirmou John Kirby.

O porta-voz disse que os serviços de segurança russos “intensificaram o assédio contra equipas dos Estados Unidos para tentar perturbar as operações diplomáticas e consulares”.

John Kirby disse que “pediu” a Moscovo para parar o assédio, recusando identificar o diplomata atacado.