O Presidente da República francês, François Hollande, o director-geral do Louvre, Jean Luc-Martinez, e o director-geral da DS, Yves Bonnefont, foram algumas das individualidades presentes na inauguração oficial do projecto Pyramide, que durante os dois últimos anos reformulou por completo os acessos e os espaços de acolhimento no interior da famosa Pirâmide do Museu do Louvre, em Paris, França.

Mecenas deste centro cultural desde 2015, a mais jovem das marcas do Grupo PSA tem uma ligação especial ao Pyramide. “Se se procurar um ponto em comum entre o Louvre e a marca DS, ele traduz-se por uma mesma filosofia de constante combinação entre património e modernidade para a construção do futuro”, explica Yves Bonnefont. “A partir daí, a nossa visão torna-se comum e baseia-se na excelência e na elegância, no ‘savoir-faire’ e na inovação tecnológica, para a promoção da França em todo o mundo», acrescenta, em comunicado, o mesmo responsável.

Da autoria de Ieoh Ming Pei, o Pyramide foi iniciado em 2014 e permite que um dos espaços culturais mais visitados no mundo possa agora receber anualmente 9 milhões de visitantes, ou seja, cerca do dobro do que o previsto pelo projecto original, datado de 1989. E isto sem que tenha sido necessário intervir sobre a arquitectura original do edifício principal do museu, ou que este tivesse sequer de encerrar ao público durante o decurso dos trabalhos. Yves Bonnefont fala, por isso, num “projecto ambicioso” e numa “obra magistral”, que “reflecte o espírito de ‘avant-garde’” que é a assinatura da DS.

Com a inauguração do Pyramide, foram duplicados os controlos de acesso na entrada, para maior fluidez, a bilheteira foi reagrupada e passam a existir dois balcões de informação, mais visíveis e ao abrigo do ruído. Entre muitas outras melhorias no museu propriamente dito, que os visitantes podem agora descobrir, destacam-se as novas salas do Pavillon de l’Horloge.