Trabalhos de pesquisa mineira detetaram a existência de diamantes no distrito de Massagena, província de Gaza, sul de Moçambique, escreve esta segunda-feira o diário Notícias, citando o diretor nacional de Minas, Elias Daúde.

“Há empresas que estão a fazer pesquisas em Massagena e dessa ação resultou a descoberta de diamantes. Moçambique é um país rico em quase todo o tipo de recursos minerais, incluindo diamantes”, afirmou Daúde.

O diretor-nacional de Minas adiantou que o país está empenhado na adesão ao “Processo de Kimberley”, um mecanismo internacional de certificação da origem dos diamantes para evitar a venda dos chamados “diamantes de sangue”, contrabandeados de zonas de guerra.

Logo que for completado o processo de adesão, prosseguiu Elias Daude, Moçambique entrará no mercado internacional de diamantes, a qualquer momento.

O diretor-nacional de Minas não indicou o número de empresas envolvidas na pesquisa de diamantes em Moçambique, mas o Notícias cita dados de 2011 que revelam que nesse ano havia 40 licenças atribuídas a 27 titulares de direito mineiro, incluindo 21 empresas e seis singulares.

Oito das 11 províncias moçambicanas apresentam indícios de existência de diamantes, sobretudo no vale do Save.