A aviação russa fez desde terça-feira mais de 50 ataques aéreos contra posições do grupo ‘jihadista‘ Estado Islâmico (EI) na região de Palmira, no centro da Síria, anunciou esta quinta-feira em Moscovo o ministério da Defesa. Pelo menos doze civis morreram.

“A aviação russa aumentou a intensidade dos seus ataques contra alvos terroristas na região de Palmira. Desde 12 de julho a aviação russa efetuou mais de 50 ataques contra efetivos e material do EI”, indica em comunicado o ministério da Defesa russo, citado pelas agências noticiosas locais.

Os aviões militares russos também bombardearam a região de Homs esta quinta-feira.

Em paralelo, o Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH) referiu que na metrópole síria de Alepo pelo menos 12 civis foram mortos na sequência de ‘raides’ aéreos sobre dois bairros controlados pelos rebeldes.

O Observatório não especificou se os ataques foram conduzidos pelo regime sírio ou pelos aviões do seu aliado russo, que atingem quase diariamente o setor rebelde da cidade dividida.

O controlo de Alepo tornou-se num nos principais desafios da guerra desde que a antiga capital económica da Síria ficou dividida entre o regime, que controla os bairros oeste, e os grupos rebeldes, que controlam a zona leste desde meados de 2012. O exército de Damasco definiu a reconquista da cidade como uma das suas prioridades.