Atentado de Nice: como a polícia e dois cidadãos heróis travaram o camião

Um cidadão tentou mandar a sua mota contra o camião para o travar. Outro saltou para a cabine para neutralizar o condutor. A polícia acabou por abater o francês de origem tunisina que fez 84 mortes.

i

O camião conduzido pelo atacante que fez 84 mortos

AFP/Getty Images

O camião conduzido pelo atacante que fez 84 mortos

AFP/Getty Images

Enquanto Mohamed Lahouaiej Bouhlel conduzia a alta velocidade em direção à multidão pela Promenade des Anglais, dois homens anónimos e a polícia tentavam travar a sua marcha brutal. São os heróis a quem se deve não ter havido ainda mais vítimas, além dos 84 mortos e mais de cem feridos (50 dos quais em estado grave).

Primeiro, um homem de moto que tentou atirar a sua mota para debaixo e contra o camião. Não conseguiu parar o atacante. A a marcha continuou até as rodas embaterem num obstáculo no passeio. Finalmente abrandou e imobilizou-se.

[vídeo de homem a tentar atirar a mota para debaixo do camião]

Depois de ter ficado imobilizado, Mohamed Bouhlel começou a disparar a partir da cabine do veículo. Foi então que outro cidadão anónimo saltou em direção ao camião, para tentar neutralizar o atacante. Mas Bouhlel terá apontado a arma ao homem que se fugiu e se escondeu, segundo o Le Figaro.

Mas enquanto o condutor disparava sobre o homem, a polícia aproveitou o momento para o abater. Dois grupos de agentes juntaram-se então aos primeiros polícias e dispararam também em direção ao camião. O veículo ficou pelo menos com cinquenta buracos feitos pelas balas.

Os vídeos abaixo mostram parte do percurso que o camião fez e o momento em que a polícia abate o condutor. No primeiro vídeo é possível ver a polícia a correr atrás do camião e o momento do tiroteio. O segundo vídeo mostra o cidadão que tentou travar o atacante e os três polícias que dispararam sobre ele.

O veículo entrou na marginal de Nice, a Promenade des Anglais, esta quinta-feira, atingindo centenas de pessoas no caminho. O condutor entrou com o camião pelo meio da multidão. As estradas estavam bloqueadas por causa do fogo-de-artifício e centenas de pessoas estavam reunidas a celebrar o dia da tomada da Bastilha – dia nacional de França. Há 84 mortos.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.