Um deficiente isolamento numa das mangueiras de combustível que, com o uso, pode resultar numa fuga de combustível está na origem da chamada às oficinas de 1.640 Range Rover Evoque com motor turbodiesel de 2,0 litros. A notícia é avançada pela australiana “CarAdvice“, citando informações prestadas pela própria marca.

A mesma fonte acrescenta que o problema pode dar origem a situações de derrapagem por parte de outros condutores, ou até mesmo, em caso de contacto do combustível com alguma superfície quente, num princípio de incêndio.

As unidades Range Rover Evoque em questão foram fabricadas entre 5 de Março de 2015 e 22 de Abril de 2016 e dizem respeito apenas ao mercado australiano. A Land Rover Austrália vai agora contactar os proprietários, com o objectivo de reparar o problema.

Pelo menos para já, não existem quaisquer informações de que o mesmo problema afecte unidades comercializadas na Europa.