O referendo britânico à permanência na União Europeia provocou uma forte volatilidade no câmbio euro-libra esterlina, mas, para os turistas portugueses que visitavam o Reino Unido, o impacto foi mais negativo para os titulares de cartões Visa. No passado dia 24 de junho, no dia seguinte ao referendo, uma compra de 125 libras valeria 164,02 euros no extrato bancário de quem usa a rede Visa para a processar, excluindo comissões bancárias. Todavia, se a mesma compra tivesse sido processada pela MasterCard, a despesa teria sido convertida em 153,82 euros, menos 6,22%.

A vantagem da MasterCard sobre a Visa não se resume aos dias de maior volatilidade cambial. Em média, o câmbio euro-libra foi 0,36% mais favorável aos detentores de cartões portugueses da MasterCard do que da Visa desde o início do ano, revela a análise do Observador às taxas praticadas diariamente pelas duas redes de transações internacionais.

A MasterCard, que inclui 1,6 mil milhões de cartões bancários emitidos globalmente, tende também a ser mais favorável noutras divisas. No dia 11 de março, uma aquisição de 100 dólares nos Estados Unidos da América teria sido convertida em 90,27 euros pela MasterCard, enquanto a Visa, que tem três mil milhões de cartões na sua rede, contabilizaria 92,42 euros, mais 2,38%.

MasterCard mais vantajosa em três em cada quatro operações

O Observador analisou as taxas de câmbio que a MasterCard e a Visa Europe praticaram diariamente desde o início do ano aos detentores de cartões com contas em euros. O estudo debruçou-se sobre operações no estrangeiro em dólares norte-americanos, francos suíços, libras esterlinas e reais brasileiros. Em 75,79% dos dias, a câmbio foi mais favorável através da MasterCard.

Normalmente, a diferença entre a taxa da Visa Europe e da MasterCard não é substancial: em média, a MasterCard teve um câmbio de 0,39% inferior desde o início do ano face ao dólar, ao franco, à libra e ao real. Há, no entanto, dias em que a diferença se desvia muito da média, como nos exemplos anteriores.

Preferir usar um cartão bancário MasterCard em vez de um Visa na férias é a sétima regra para poupar dinheiro nas férias nas compras e nos levantamentos de numerário. Conheça as seis anteriores.

Antes de optar por usar um cartão MasterCard, a débito ou a crédito, confirme que as comissões bancárias pelas operações no estrangeiro não são superiores aos seus cartões Visa. Se os cartões estão associados ao mesmo banco, provavelmente as comissões são idênticas.

É possível consultar as taxas de câmbio da MasterCard e da Visa Europe, que voltou a ser incorporada na norte-americana Visa em junho passado, nos seus portais de Internet.