O incêndio em Soure que começou na segunda-feira e que tinha sido dominado às 09h30 desta terça-feira estava novamente ativo às 14h00, na sequência de um reacendimento, disse à agência Lusa o presidente da Câmara.

Mário Jorge Nunes explicou que há duas frentes “muito fortes” e que a “situação é complicada”.

“Com estas temperaturas, era previsível que isto acontecesse. Além disso, o pessoal está a ficar exausto e é necessário render alguns destes bombeiros”, explicou.

Por enquanto, ainda de acordo com Mário Jorge Nunes, que prestou declarações à Lusa às 14h00, “não há povoações em risco”.

A página da Proteção Civil dá o incêndio como ativo e coloca no terreno 392 operacionais, 121 veículos e seis meios aéreos.

O incêndio em Soure, distrito de Coimbra, começou na freguesia de Tapéus, por volta das 15h30 de segunda-feira, e chegou a ter três frentes ativas.