A secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI), Helena Fazenda, recebeu esta quinta-feira no seu gabinete o diretor nacional adjunto da PJ, Pedro Carmo, e o comandante operacional da Guarda, major-general Rui Moura para fazer um “ponto de situação” sobre o caso de Aguiar da Beira e reforçar a coordenação entre as várias entidades.

Fonte do SSI confirmou ao Diário de Notícias que se tratou de uma “reunião de rotina, igual a tantas outras já realizadas”. Ao mesmo jornal, a secretária-geral defendeu que “esta articulação e cooperação vêm sendo consolidada e ajustada à medida das superiores necessidades e exigências da investigação criminal”. Helena Fazenda refere que “têm vindo a ser reforçados os mecanismos de cooperação, colaboração e articulação entre o serviço e a força de segurança, diretamente implicados, através dos respetivos dirigentes máximos”.

Perante o enquadramento de violência extrema que levou à perda de vidas humanas e de feridos graves, desde o início que se vem desenvolvendo a cooperação e a articulação entre as entidades mais diretamente envolvidas: a PJ e a GNR”, afirma Helena Fazenda.

Esta foi a primeira reunião do SSI que se debruçou especificamente sobre as buscas de Pedro Dias. Para este encontro, não foi convocada a PSP, que também tem estado no local para assegurar a segurança nas zonas urbanas.

A reunião ocorreu no mesmo dia em que o ex-secretário-geral do Sistema de Segurança Interna (SIS), Mário Mendes se pronunciou o caso. Mário Mendes considerou que “as falhas de coordenação” entre as forças policiais na caça ao suspeito dos homicídios em Aguiar da Beira “são bastante grandes” e avisa Helena Fazenda que “faz parte das suas competências promover mecanismos de coordenação”.