O fundador do portal WikiLeaks, Julian Assange, negou que o Governo russo tenha sido a fonte da publicação das mensagens de correio eletrónico da candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, numa entrevista difundida esta quinta-feira pela televisão russa.

“O campo de Clinton foi capaz de projetar uma histeria ‘neo-macartista’ de que a Rússia é responsável por tudo”, afirmou Assange.

Hillary Clinton “declarou, falsamente, que 17 agências norte-americanas consideram que a Rússia é a fonte das nossas publicações”, sustentou, acrescentando que isso “é falso”. “Podemos dizer que o Governo da Rússia não é a fonte”, frisou o fundador do portal WikiLeaks, a partir da embaixada do Equador em Londres, onde se encontra há quase quatro anos.

Nos últimos meses, o WikiLeaks publicou mais de 30 mil ‘e-mails’ de Hillary Clinton de um servidor privado que utilizou quando exerceu o cargo de secretária de Estado. Além disso, o portal divulgou cerca de 20.000 mensagens de correio eletrónico enviados e recebidos por membros do Comité Nacional Democrata.