Miguel Frasquilho vai sair da presidência da Agência para o Investimento e o Comércio Externo de Portugal (AICEP) no fim do atual mandato. A garantia é dada pelo próprio em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF.

Frasquilho, que ocupa o cargo desde 2014, tem mandato até ao fim do ano e já disse ao Executivo que não pretende continuar à frente da agência que promove as empresas portuguesas no estrangeiro. “Foi uma iniciativa que partiu de mim e não tem rigorosamente nada a ver com o facto de ter havido uma mudança de Governo”, disse o ex-secretário de Estado do Tesouro e Finanças na entrevista.

O ainda presidente da AICEP garante que não sabe o que vai fazer a seguir e que, apesar de o mandato terminar no fim de 2016, é provável que continue na agência “nos primeiros meses de 2017”.

O Observador contactou Miguel Frasquilho, mas o economista não quis fazer mais comentários. Entretanto, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse respeitar a decisão e adiantou que a futura administração será “comunicada oportunamente”, em comunicado à Lusa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O ministro dos Negócios Estrangeiros respeita essa decisão e deseja, na ocasião em que ela é conhecida, agradecer publicamente ao doutor Miguel Frasquilho a dedicação e competência com que desempenhou a sua função”, lê-se na nota.

Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros, a administração presidida por Frasquilho “completará naturalmente o seu mandato, nos termos normais” e “oportunamente será comunicada a composição da nova administração”.