O dérbi madrileno entre Atlético e Real teve de tudo. Desde um novo recorde de Cristiano Ronaldo, que com o seu hat-trik colocou o Real isolado na liderança e bateu o recorde de golos em dérbis que pertencia a Di Sttéfano, passando pela sua nova forma de festejar que inundou a net de memes, culminando com a nada bonita troca de palavras entre o jogador português e Koke. Lá está, houve tempo para tudo mas vamos por partes.

Ronaldo e seu (novo) recorde

Numa noite em que as emoções em Madrid estavam ao rubro, Ronaldo tinha na mira mais um recorde. O jogador português soube controlar as suas emoções e marcou, não um nem dois mas três golos na casa do rival, tornando-se assim o jogador na história do Real Madrid com mais golos marcados em dérbis, ultrapassando Di Stefano.

Depois do ‘SIIII’, nasce uma nova forma de festejar golos

Ao fazer o terceiro golo da partida Ronaldo festejou de forma diferente, trocando a pose de toureiro pela paralisação frente a uma câmera, quase ao género do desafio manequim challenge. Foi concretamente assim:

https://twitter.com/FutNaRedonda/status/800147732090523648

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A pose, como é óbvio, originou de imediato vários memes por toda a Internet.

63 minutos: “Un maricón, sí, pero lleno de pasta”

No entanto Ronaldo não ficou só em evidência pelo hat-trik ou pela forma como festejou. O português protagonizou na grande área colchonera um momento de tensão com o jogador do Atlético Koke, ao minuto 63. Durante o jogo foi evidente o encostar de testas e a troca de palavras entre ambos – algo que valeu cartão amarelo a cada um -, mas agora foram divulgadas as supostas palavras que dirigiram um ao outro. E não foram nada doces. Não se sabia o que ambos tinham falado entre si até o próprio Ronaldo o desvendar no balneário e a rádio espanhola Cope as divulgar.

Durante o lance, Koke terá chamado “maricón” a Ronaldo, ao qual o português respondeu assim: “Un maricón, sí, pero lleno de pasta”. Ronaldo terá acabado a conversa dizendo: “Se nos encontrarmos por Madrid vais ver o que te acontece”. Questionado pelos colegas sobre o que lhe faria, disse depois: “Nada, que lhe ia eu fazer?”.