819kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Euro 2016, Pokémon Go e Love on Top. O que os portugueses pesquisaram no Google em 2016

Este artigo tem mais de 5 anos

A Google faz o balanço das pesquisas de 2016: os portugueses pesquisaram por Euro 2016 e Pokémon Go. E quiseram, também, saber como ser motorista da Uber e estiveram atentos aos "reality shows".

O motor de busca mais famoso do mundo, o Google, aproveita o fim do ano para fazer o balanço das pesquisas mais efetuadas em 2016. No ano em que Portugal se sagrou campeão europeu de futebol, o termo mais pesquisado pelos portugueses no Google foi mesmo ‘Euro 2016’. Em segundo lugar aparece ‘Pokémon Go’, o jogo da Nintendo que se tornou viral em todo o mundo — o jogo é, aliás, o termo mais pesquisado no mundo.

Na lista dos 10 termos mais pesquisados no nosso país aparecem ainda dois reality-shows da TVI — ‘Love on Top’ e ‘Secret Story 6’ –, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ou a Web Summit, que se realizou pela primeira vez em Lisboa, em novembro. Cá está a lista completa:

  1. Euro 2016
  2. Pokémon Go
  3. Love on Top
  4. Jogos Olímpicos Rio 2016
  5. iPhone 7
  6. Rock In Rio 2016
  7. Secret Story 6
  8. Brexit
  9. Web Summit
  10. Agario

E esta é a lista dos termos mais pesquisados a nível mundial:

  1. Pokémon Go
  2. iPhone 7
  3. Donald Trump
  4. Prince
  5. Powerball
  6. David Bowie
  7. Deadpool
  8. Olympics
  9. Slither.io
  10. Suicide Squad

No que diz respeito às pesquisas temáticas, Maria Leal foi a figura nacional mais pesquisada pelos portugueses — depois de ter protagonizado o vídeo do YouTube mais visto em Portugal. Em segundo lugar aparece o ator Nicolau Breyner, que morreu em março deste ano, logo seguido de Pedro Dias, o fugitivo de Aguiar da Beira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nas pesquisas começadas por “Como ser…”, a dica mais procurada pelos portugueses é sobre ‘como ser motorista Uber em Portugal’, num ano que ficou marcado pelas guerras entre taxistas e as novas plataformas de transporte. A lista inclui pesquisas do género: ‘como ser mais confiante’, ‘como ser linda em poucos dias’ ou ‘como ser romântica com o namorado’.

Aqui estão as pesquisas dos portugueses no Google em 2016, por categorias:

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos