A capital angolana, Luanda, foi considerada como a cidade mais cara para os expatriados se mudarem em 2017, entre dados de 75 metrópoles internacionais analisados pela empresa Movinga.

O Índice de Preços de Mudança para expatriados, divulgado esta sexta-feira pela empresa alemã, refere que os custos de vida para um expatriado no primeiro mês em Luanda atingem os 3.259,32 dólares (3.056 euros), à frente de cidades e capitais como Nova Iorque (3.084,75 dólares), Londres (2.614,35 dólares), Hong Kong (2.265,41 dólares) ou Paris (1.871,37 dólares).

Segundo este estudo da Movinga, empresa especialista em mudanças, só para alugar um quarto, um expatriado pode pagar, em média, em Luanda, 2.030,39 dólares (1.900 euros) – por 35 metros quadrados – mensalmente, enquanto as despesas com alimentação e bebidas rondam os 1.124,24 dólares (1.053 euros) por mês.

Angola vive uma profunda crise financeira e económica decorrente da quebra das receitas do petróleo, o que influenciou a subida dos preços, 42% entre janeiro e dezembro de 2016.

Medellín (Colômbia), Bucareste (Roménia) e Tunes (Tunísia), são indicados neste estudo como as grandes cidades mais baratas para viver no primeiro mês, sendo necessários em média 397,80 dólares (372 euros).