Rádio Observador

Liga dos Campeões

Liga dos Campeões. Está na hora do mata-mata

Esta terça-feira regressa a Liga dos Campeões e com ela as nossas probabilidades. Veja aqui, jogo a jogo, quem tem mais hipóteses de passar a eliminatória.

Autores
  • Ricardo Santos
  • paulorosario

Foi uma longa pausa. É verdade que tem havido campeonato, Taça da Liga e mais uns jogos, mas nada que se compare à emoção da Liga dos Campeões. Chegou a hora do mata-mata, quem perder a eliminatória sai do torneio e por isso mesmo a sorte começa a ter um pouco mais de influência.

Que o diga o Real Madrid que, apesar de ter ficado em segundo lugar no seu grupo, vai defrontar o Nápoles, enquanto os outros dois grandes favoritos (Bayern e Barcelona) não tiveram a mesma sorte e defrontam Arsenal e PSG, respetivamente. Isto faz com que o Real Madrid tenha ganho um novo estatuto de favorito destacado nas nossas contas.

Quanto às equipas portuguesas: Porto e Benfica continuam em prova como antevimos em setembro, mas a caminhada ate à final continua bastante complicada. A hipótese de o Benfica (1.8%) ou de o Porto (1.5%) levantarem a taça em Cardiff continua a ser estatisticamente quase impossível – no entanto, não nos importávamos de estar errados e de ver a quinta taça dos campeões europeus em Portugal ( ainda que um de nós prefira que venha para o Museu Cosme Damião).

A jornada em detalhe

Ao analisar a jornada apresentamos os resultados de uma forma algo diferente do que temos vindo a fazer. Na tabela, pode ver a probabilidade de cada equipa passar aos quartos de final e não a probabilidade de vencer os jogos desta semana (esta quinta feira, antes da segunda mão, atualizaremos a tabela já com os resultados).

A eliminatória mais desnivelada parece ser a do Real Madrid com o Nápoles. O Mónaco de Leonardo Jardim parece ter o desafio mais equilibrado da jornada diante do Manchester City. Será que o treinador madeirense consegue juntar um brilharete na Champions à grande campanha que tem feito no campeonato francês?

Já as equipas portuguesas estão longe de ser favoritas. No entanto, apesar de nem o Benfica, nem o Porto, serem favoritos nas suas eliminatórias, continuam com uma probabilidade de perto de 40%, pelo que sonhar é mais do que possível.

Finalmente e ainda quanto às equipas portuguesas, lembramo-nos de ver como tem evoluído o elo ranking ao longo do ano.

E nesta ótica, as coisas não parecem muito animadoras para o Benfica. Ainda que continue a ser a equipa portuguesa com o maior ranking, o valor de 1799 é praticamente o mais baixo da temporada, enquanto o Dortmund chega quase com a pontuação máxima da sua temporada. Ou seja, estatisticamente o jogo parece acontecer na pior altura do ano – algo que se confirma se tivermos em conta a forma atual de alguns jogadores do Benfica.

A missão do Porto nunca ia ser fácil. Desde o início do torneio que dizemos que a Vechia Signora é uma das equipas no grupo de cinco favoritos. No entanto, nos últimos dois meses o Porto tem feito uma boa recuperação (com ou sem desenhos do seu treinador nas conferências de imprensa), e parece estar no ponto alto da época, pelo que parece ter chegado a esta eliminatória na altura ideal para fazer uma surpresa no palco do futebol europeu.

Calendário:

Terça-feira, 14

Benfica – Dortmund

Paris SG – Barcelona

Quarta-feira, 15

Real Madrid – Nápoles

Bayern Munich – Arsenal

Terça-feira, 21

Bayer Leverkusen – Atletico Madrid

Manchester City – Mónaco

Quarta-feira, 22

FC Porto – Juventus

Leicester – Sevilla

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)