Rádio Observador

Internet

Quatro dias para conquistar o mundo digital

“Doing Digital” é o nome de um curso intensivo para profissionais de marketing e comunicação, com base em empresas reais. Missão: descobrir estratégias para que o mundo repare na sua pegada online

Casa Santa Maria, em Cascais, onde se vai realizar a terceira edição do curso “Doing Digital”

Martin Putz

As empresas estão embrenhadas e empenhadas na transformação digital. De resto, o mundo apresenta-se como sendo, cada vez mais, digital. A era onde nascem os nossos filhos, onde a nova onda de gestores começa a dar cartas no mundo corporativo é, já, digital. Total e plenamente digital. E queremos fazer parte deste mundo onde as novas tecnologias, as novas tendências, os novos conceitos, as redes sociais, as plataformas interativas e toda uma nova forma de comunicar está à nossa disposição. E, porque neste novo mundo digital, estamos cada vez mais informados, sabemos da importância da comunicação. E damos-lhe tanto valor que até acreditamos não conhecer ainda todas as suas potencialidades. Comunicar uma marca, vender um produto ou divulgar um conceito neste universo digital nunca foi tão fácil nem tão acessível. Mas, sobretudo, nunca foi tão importante.

Em Portugal, 38% dos consumidores compram online mais de uma vez por mês, com maior incidência no sexo masculino. Uma percentagem que ganha ainda mais relevância (53%) quando sabemos que a maioria tem entre os 25 e os 34 anos, de acordo com um estudo da COBS para Portugal, realizado pela Netsonda em outubro de 2016. E se atendermos ao intervalo de idades entre os 16 e os 24 anos, vemos que compram ainda mais… e com mais frequência.

A equipa Doing Digital (da esquerda para a direita): Erik Lassche, CEO da Grand Union, Nuno Moreira, partner da Fullsix Portugal, Filipa Caldeira, CEO da Fullsix Ibéria, Luís Almeida Costa, Professor Catedrático da Nova SBE, e Pedro Batalha, Partner da Fullsix Portugal.

Materializados, estes valores apontam para que 47% dos homens tenham gasto mais de 100 euros em compras online nos últimos três meses, um valor que apenas 27% das mulheres gastou durante o mesmo período. Ou seja, os homens gastam mais dinheiro online do que as mulheres. O que compram eles? Um pouco de tudo, mas no topo da lista, segundo o mesmo estudo da COBS para Portugal, estão as viagens, o vestuário e acessórios e o entretenimento.

Curioso é o facto de, apesar de toda a panóplia de redes sociais e plataformas de comunicação disponíveis, ser pelo já “velho” email – cujo fim já foi anunciado mais do que uma vez – que os consumidores continuam a preferir receber as informações sobre as marcas. Nas redes sociais, o azul Zuckerberg mantém a liderança, quer através do Facebook quer do Facebook Messenger. No terceiro lugar ganha destaque o whatsapp, de resto uma empresa que o Facebook comprou, e que liga mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo.

Por todas estas razões, é obrigatório pensar digital e ser digital. Mas também há que saber estar neste novo mundo digital.

“Doing Digital”: agora ou nunca

A pensar em toda esta nova dinâmica, a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) – a única escola nacional classificada pela Eduniversal como “Universal Business School” – decidiu lançar o curso “Doing Digital”. Quatro dias intensivos de Marketing Digital, assente em briefings sobre empresas reais, onde se vão juntar os melhores em estratégia e em implementação digital. Para isso, a Nova SBE uniu esforços com o Grupo Fullsix, multinacional líder, há mais de 15 anos, em Marketing e Comunicação Digital e com mais do que 180 profissionais a trabalhar em Portugal.

O curso, destinado a profissionais que trabalhem em marketing ou em comunicação e a todos que pensem vir a ter contacto com a área digital, vai agora realizar a terceira edição, entre 30 de maio e 2 junho, na Casa Santa Maria, em Cascais, e os interessados em participar e melhorar as suas competências “Doing Digital”, podem inscrever-se aqui.

Aliás, esta terceira edição segue-se ao sucesso que o curso nas 2 primeiras edições. Luís Rodrigues, CEO da Executive Education School at Nova School of Business and Economics, admite que “o mais importante é a avaliação feita pelos participantes no fim do programa e essa tem sido fantástica! Isso é o que mais nos move. Queremos assegurar que quer pelas capacidades técnicas adquiridas, quer pela oportunidade para o pensamento estratégico que é difícil fazer no dia a dia das empresas, quer pela apreensão dos novos conceitos, quer pelo novo network que se adquire, criamos um impacto líquido muito positivo no percurso dos alunos-executivos. O “Doing Digital” é, por outro lado, um exemplo de como o trabalho conjunto Escola – Empresa, neste caso Nova SBE Formação de Executivos – Fullsix, pode funcionar muito bem. Quem mais ganha com isso são os participantes no programa”.

Participantes esses que na última edição não deixaram de destacar a componente prática e a aplicabilidade imediata dos conteúdos nos seus ambientes profissionais. Aliás, a componente prática está no ADN deste curso.

Ao longo das várias sessões, os participantes são desafiados a trabalhar em conjunto e a resolver desafios. São constituídos grupos de trabalho, aos quais são atribuídos briefings sobre empresas reais, preparados especificamente para esta formação. No final, os grupos devem apresentar planos que cumpram com eficácia os objetivos definidos nos briefings comunicados. Todo o curso privilegia, deste modo, a componente mais prática da aprendizagem e esta terceira edição conta com a participação de três empresas: a EDP, a Go Natural e o Observador, que assim se junta também a esta iniciativa.

Já todos vivemos num mundo global. “Doing Digital” vai ensinar a melhorar a nossa pegada neste mundo online.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)