O Estado Islâmico executou 19 civis, entre os quais duas crianças, numa aldeia da província síria de Deir Ezzor (Este) detida por forças que combatem a organização terrorista, revelou este sábado uma organização não-governamental (ONG).

“Combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) introduziram-se na aldeia de Jazrat al-Bouchams na sexta-feira à noite e executaram 19 pessoas, entre as quais duas crianças e duas mulheres”, disse à agência AFP Rami Abdel Rahmane, diretor do Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH).

“Executaram-nas com uma bala na cabeça e depois atearam fogo aos cadáveres”, revelou a mesma fonte.