São Paulo à primeira vista é uma cidade cinzenta e desmesurada, mas à medida que vamos caminhando nas suas ruas, percebendo as suas rotinas e sentindo a simpatia da sua gente, o primeiro impacto vai suavizando. É uma espécie de Nova York tropical. Uma cidade que não dorme e que consegue conter mundo inteiro (com tudo de bom e de mau que isso implica).

Reencontrar estes dois companheiros de rimas é sempre um prazer. Muita gargalhada. Muito abraço apertado! Mesmo se a agenda é cheia. Hoje tivemos uma entrevista na sede da Spotify Brasil e um ensaio para o showcase que faremos amanhã.

O Emicida é um “cara” muito particular. Engraçado, de gargalhada fácil, é conhecido pela sua ironia refinada e pela rapidez do trocadilho. É uma espécie de criança e de velho ao mesmo tempo, mas é difícil explicar porquê… Hoje apareceu com o (já habitual) raminho de arruda na orelha para afugentar os maus agoiros…

De Portugal chegam fotos dos nossos cartazes no Metro! Ficámos contentes de ver que as nossas caras em azul de azulejo já estão nas estações de Porto e Lisboa e que já é mesmo oficial: o Língua Franca nasce (finalmente) para o mundo na sexta feira. (E que bom saber pelos amigos que, apesar de estar do outro lado do mar, me cruzo com eles todos os dias a caminho do trabalho!).