Santos Populares

Santos Populares em Alfama vão ter apenas música portuguesa

1.972

"Só será emitida portuguesa adequada a estas festividades", comunicou a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior a propósito das festas dos santos populares. Mas a medida está a gerar polémica.

O mesmo comunicado faz saber os horários de funcionamento do arraial, licenciados pela Câmara Municipal de Lisboa

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

As festas dos Santos Populares no Bairro de Alfama vão ter apenas um sistema de som para todo o arraial e o presidente da junta local garante que só vai tocar música portuguesa. O comunicado da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho, esclarece ainda os horários de funcionamento licenciados pela Câmara Municipal de Lisboa.

A decisão, contudo, está a causar algum incómodo e já levou a acusações de ilegalidade, xenofobia e de tentativa de imposição do gosto, como fez recentemente o Bloco de Esquerda, citado pelo jornal lisboeta O Corvo. “Não é competência da junta de freguesia escolher o que as pessoas devem ouvir. Isto é uma atitude inédita e que faz lembrar o que se passava no Estado Novo. Estamos habituados a que, em cada ano, as pessoas e as colectividades escolham as suas músicas, de acordo com as suas preferências. O gosto musical não é uma coisa que seja possível padronizar”, declarou à mesma publicação um dos moradores do bairro e elemento do Bloco, Fábio Salgado.

Em reação às críticas, o presidente da junta, Miguel Coelho (PS), disse apenas que se trata apenas de fazer respeitar a “tradição”. Mais: “Não temos de ter vergonha da nossa cultura. Do que se trata é de uma festa tradicionalmente portuguesa, não de uma emissão radiofónica”, rematou o autarca.

No mesmo comunicado, assinado pelo presidente da Junta esclarece que haverá apenas “um sistema de som único para todo o arraial no Bairro de Alfama”. O comunicado justifica esta decisão “de modo a preservar o mais possível o direito ao descanso dos residentes.” O mesmo comunicado faz saber que a Câmara Municipal de Lisboa licenciou os horários de funcionamento do arraial:

A Junta informa ainda que “desligará o sistema de som à hora prevista para o encerramento do arraial” e avisa ainda que não são autorizados “sons autónomos por banca ou retiro.” O comunicado termina com os votos de “ter o melhor arraial da cidade de Lisboa, o mais alegre e dinâmico, mas também respeitador dos residentes do Bairro.”

Um pouco por toda a Lisboa já começaram os primeiros arraiais. Fique a conhecer onde pode ir festejar o Santo António.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)