Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os eurodeputados da bancada do GUE/NGL — a família de esquerda europeia a que pertencem Bloco de Esquerda e PCP — juntaram-se a alguns deputados sem grupo parlamentar para organizar as “Dijsselbloem Nights”. O mote para o evento é “contrariar os esteriótipos com comida, música e cultura”, depois do presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, ter acusado os países do sul de gastarem “todo o dinheiro em copos e mulheres”. O evento ocorre a 27 e 28 de junho no Coletivo Garcia Lorca, um centro cultural em Bruxelas.

A entrada é gratuita e aberta ao público, num evento que, justificam os organizadores pretende corresponder à “necessidade urgente de condenar amplamente esse tipo de comportamento de estereótipos, especialmente quando expressados ​​por funcionários europeus, muitas vezes diretamente responsáveis ​​pelo empobrecimento” dos cidadãos europeus que criticam.

Os eurodeputados de esquerda convidam assim “gentilmente” os habitantes de Bruxelas para “as noites musicais e culturais que pretendem criar um maior intercâmbio cultural, promovendo uma cultura de compreensão mais profunda entre as diferentes culturas.” Quem for ao evento pode usufruir de uma “variedade de especialidades culinárias de países do sul europeu, seguidas de música e danças temáticas no país”.

Os eventos começam às 19h00 e os países são divididos por noites. A 27 de junho a noite é dedicada a Grécia, Portugal e Chipre e a 28 de junho a Itália e Espanha. entre os eurodeputados organizadores está a portuguesa Marisa Matias (do GUE/NGL).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR