Foi no Salão de Genebra que a Rolls-Royce deu a conhecer uma nova família de modelos, destinados aos seus clientes mais jovens e, por isso, adeptos de propostas mais dinâmicas, mas nem por isso menos requintadas e luxuosas. Animada pela receptividade registada pelos Ghost Black Badge e Wraith Black Badge, a marca britânica acaba de revelar no Festival de Goodwood o Dawn Black Badge, anunciado como um descapotável sem compromissos, único no mundo e, como é da praxe, sem preço comunicado, como sempre muito dependente da forma como cada um dos seus proprietários decidir configurá-lo.

Fazendo justiça ao nome, o Dawn Black Badge começa por impor-se pelo seu visual exterior, imensa e profundamente preto. A carroçaria, por exemplo, é sujeita ao mais exaustivo processo de pintura e polimento alguma vez utilizado numa cor sólida, garantindo o mais intenso tom de preto utilizado num automóvel de produção, graças à aplicação e polimento manual de várias camadas de tinta e verniz.

[jwplatform gOQ2668c]

A combinar com a pintura estão a capota de lona, apenas disponível em preto, e a cobertura do compartimento destinado a albergá-la quando recolhida, revestida a pele preta. E, para não fugir ao tema, o Spirit of Ecstasy, a famosa estatueta que identifica a Rolls-Royce, conta com um acabamento preto cromado, à semelhança da moldura da grelha, das aplicações na tampa da bagageira, das ponteiras de escape e das tomadas de ar. Por seu turno, o duplo “R” que serve como emblema da marca, aplicado no centro das jantes, tem as suas cores invertidas.

O interior bebeu inspiração na herança aeronáutica da Rolls-Royce, contando com um acabamento em fibra de carbono incrustada por um padrão em alumínio obtido a partir de elementos com apenas 14 mm de diâmetro – superfície que é posteriormente coberta por seis camadas de verniz, deixado a secar durante 72 horas e, no final, polido manualmente.

No habitáculo há que contar, ainda, com uma nova paleta de cores, que combina a mais refinada pele (obviamente, preta…) com aplicações, também em pele, de cor laranja, evocativa do pôr-do-sol que brindará os ocupantes antes de estes serem envolvidos pelo escuro da noite, quando a circularem de cabelos ao vento.

Mecanicamente, o Dawn Black Badge mantém, no essencial, os argumentos conhecidos das versões “normais” deste requintado descapotável, tendo apenas recebido alguns “retoques”, como o novo sistema de escape, capaz de, uma vez pressionado pelo condutor o botão “Low”, emitir uma sonoridade ainda mais grave e imponente. O motor 6.6-V12 biturbo recebeu ainda alguns ajustes, que lhe permitiram ganhar 30 cv e 20 Nm, oferecendo aqui 593 cv de potência e um binário máximo 840 Nm logo às 1.500 rpm.

Com tudo isto, o Dawn Black Badge, apesar dos seus 5.285 mm de comprimento e um peso a seco de 2.560 kg, promete cumprir os 0-100 km/h em não mais do que 4,9 segundos, estando a velocidade máxima electronicamente limitada a 250 km/h. Valores que ajudam a perceber o porquê de a marca britânica ter decidido instalar no modelo discos ventilados com mais 22 mm de diâmetro, bem como uma direcção mais rápida e directa.