Lacazatte foi rei… por um dia. Quando se falava de uma alegada proposta do Arsenal pelo prodígio Mbappé na ordem dos 140 milhões de euros, o conjunto de Arsène Wenger virou-se para outro avançado francês e contratou a referência ofensiva do Ol. Lyon por “modestos” 53 milhões de euros, naquela que ainda assim constituiu a transferência mais cara de sempre dos londrinos. O valor ultrapassou os 50 milhões que o Manchester City pagou ao Mónaco por Bernardo Silva. Mas foi uma questão de tempo até outra troca mexer com o mundo do futebol.

Quando parecia tudo certo, José Mourinho acabou por “fintar” as duas antigas equipas: Real Madrid e Chelsea. Expliquemos: no início da semana, e após avanços e recuos, Morara e o pai teriam conseguido forçar o suficiente para que o avançado deixasse a capital espanhola e rumasse ao Manchester United. Em paralelo, e para substituir Diego Costa, António Conte apontava a Lukaku, do Everton. Afinal, o belga pode estar a caminho dos red devils, num acordo que poderá atingir um valor total de 85 milhões de euros.

Embora não exista ainda confirmação oficial do negócio, vários meios ingleses como o The Guardian, a BBC ou o Telegraph avançam a notícia como um dado adquirido, assegurando até que a intenção passa por formalizar tudo até domingo para que o avançado belga possa integrar os trabalhos da equipa na digressão pelos Estados Unidos, que arranca em Los Angeles. Em paralelo, mantém-se a dúvida se Wayne Rooney, que está a um ano de acabar contrato, vai regressar ao Everton, de onde saiu há 13 anos.

Aos 24 anos, Lukaku transformou-se no principal alvo dos grandes clubes ingleses após três épocas de grande nível no Everton. Conte terá inclusive falado mais do que uma vez com o avançado para conseguir o regresso aos blues, onde esteve entre 2011 e 2014 e trabalhou com… José Mourinho. “Se algum dia na minha vida chorar, será no dia em que jogar aqui. Amo o Chelsea”, disse numa visita de estudo que fez a Stamford Bridge quando estava prestes a dar os primeiros passos nos seniores do Anderlecht, em 2009.

Ainda assim, e de acordo com uma última hora da Sky Sports, ainda não há qualquer negócio fechado, citando como fonte um “senior” do Everton. Antes, o negócio tinha sido dado como certo.

Há ainda uma curiosidade em torno deste negócio: o empresário de Romelu Lukaku é Mino Raiola, italiano que representa também Paul Pogba, entre outros, e que foi duramente criticado esta semana por Alex Ferguson, lenda do Manchester United que apelidou o agente de “balde de m****”.