As autoridades japonesas prenderam uma mulher por suspeita de ter destruído 54 violinos e 70 arcos que pertenciam ao seu ex-marido. Os prejuízos estimados são de 950 mil dólares (cerca de 815 mil euros), mas a mulher garante que não mexeu nos violinos — apesar de admitir ter entrado na casa sem autorização.

De acordo com a imprensa local, o crime ocorreu na província de Aichi. Midori Kawamiya terá sido detida na terça-feira pelas autoridades depois de alegadamente ter entrado na casa de um homem e ter começado a destruir os vários violinos que pertenciam ao seu ex-marido de 62 anos. Alguns dos instrumentos pertenciam a uma coleção italiana da vítima. O homem era conhecido por vender violinos.

A mulher admitiu a invasão da propriedade situada em Nagoia, mas negou que tenha destruído o equipamento, segundo as autoridades. Midori viajava várias vezes entre o Japão e a China e foi detida numa das idas ao Japão. O casal estaria a meio do processo de divórcio, depois de se ter separado o ano passado.

Midori Kawamiya é, ainda, suspeita de um outro crime. Um porta voz da polícia, segundo com a France 24, disse à AFP que poderá ter sido a mesma mulher que entre janeiro e fevereiro de 2014 entrou na mesma casa depois de partir uma janela, enquanto o marido estava numa viagem de negócios.