A Huawei emitiu esta quarta-feira um comunicado onde diz que está disponível para “prestar todos os esclarecimentos, em sede própria, que venham a ser necessários” sobre o chamado “Huaweigate”, em que a empresa convidou políticos para viagens à China. O comunicado surge um dia depois do Ministério Público ter revelado que está a “recolher elementos” para decidir se irá abrir um inquérito sobre o caso. Pelo menos um deputado do PSD (Sérgio Azevedo), um presidente de junta (Luís Newton, da Estrela), um presidente de câmara (Paulo Vistas, de Oeiras) e um vereador (Ângelo Pereira, também de Oeiras) viajaram à China a convite da empresa, como noticiou o Observador.

Deputado, vereador e presidente de junta do PSD viajam à China pagos pela Huawei

A empresa esclarece que “como empresa líder na área de Tecnologias de Informação e Comunicação, com foco em inovação abrangente a todos os setores” considera “importante partilhar conhecimento, ideias e recentes desenvolvimentos tecnológicos na Indústria das TIC”.

A Huawei assume-se como pioneira na área da inovação que acredita “ser importante partilhar transversalmente a nossa experiência tecnológica e debater questões levantadas por novas tecnologias”.