Um navio petroleiro russo atravessou o norte do Ártico pela primeira vez sem precisar do apoio de um navio quebra-gelo. Além do feito inédito, o cargueiro com o nome Christophe de Margerie conseguiu fazer a travessia da chamada Rota do Norte no tempo recorde de 19 dias – uma viagem cerca de 30% mais rápida do que a rota habitualmente utilizada no Canal do Suez.

O navio conseguiu o feito graças ao seu casco reforçado que lhe permite ser o único até agora a conseguir navegar em mares com camadas de gelo até 2,1 metros. Além disso, o degelo que se tem verificado na zona do Ártico permitiu-lhe fazer essa travessia. O Christophe de Margerie tem 300 metros e foi construído especificamente para tirar proveito desse degelo.

A viagem, iniciada na Noruega a 19 de julho, terminou na Coreia do Sul. O Christophe de Margerie transportava gás natural liquefeito e percorreu 4.090 quilómetros. O cargueiro manteve uma velocidade média de 14 nós (cerca de 26 quilómetros por hora).

Vladimir Putin já teve oportunidade de aplaudir o feito e o projeto contou desde o início com o apoio do presidente russo. A região do Ártico tem sido utilizada cada vez mais como rota marítima, devido ao degelo que facilita a navegação por esse oceano. A situação tem preocupado os ambientalistas devido ao risco que representa o aumento do tráfego através dessa via.